Prêmios de amigos

segunda-feira, novembro 24, 2014

Havia tanto amor ...



                                                                     
                                                                         Arte Yan


“Depois do aclamadíssimo sucesso em “Assussena”, Lucy Coelho volta-nos a emocionar em seu poema intitulado por mim como “O sol e a lua").

Para escrever uma frase que seja, há que ter visto, sentido e lido muitas coisas...

Para escrever com o coração, há de ter sentido o voo da liberdade.

Há infinitos modos de arranhar a sensibilidade do leitor, há infinitos modos de agradecer.

Para ouvir um coração em detalhe basta observar as ilustrações criadas pelas
crianças.

Claudiane Ferreira

                                                       

Quando eu era criança
Não sabia escrever
Desenhava os meus contos....

Desenhei o sol e a lua
Com corações por toda folha,
Havia tanto amor entre eles.


Fiz asas de anjos para a lua
E pernas para o sol.
A lua quando viu as suas asas,
Se sentiu livre
E sorriu para o sol.
E o sol quando viu as suas pernas,
Se sentiu livre
E sorriu para lua.
A lua voou em direção ao sol
E o sol correu em direção a lua,
Havia tanto amor entre eles.
Quando a lua e sol finalmente
Se encontram,
As asas da lua queimaram
E com suas asas em chamas,
A lua caiu no mar.
O sol correu em direção ao mar
E chorou quando o mar gritou:
Vá embora,
Você a machucou!!!
Havia tanta dor entre eles.

E o sol correu,
Mais rápido que pode
Até se distanciar                

E caiu de joelhos,
Chorou, chorou, chorou...
Queria olhar em direção ao mar,
Ver a sua amada lua,
Mas não tinha coragem,
Havia tanta dor entre eles.

Uma pequena nuvem curiosa se aproximou,
Perguntou o que tinha havido,
O sol respondeu
Em meio aos soluços,
Tenho tanto amor em mim
E mesmo assim machuquei,
Quem sempre amei.
E outras pequenas nuvens
Se aproximaram
E viram tanta dor,
Que se abraçaram
E choraram com o sol
E as lágrimas das nuvens
Caíram sobre o mar
Em forma de chuva,
As minhas caíram sobre a folha,
Havia tanta dor entre eles.

E a lua com os cuidados do mar, sarou
E por gratidão ao mar
Deu de presente o seu reflexo,
E dava para ver a sua a proximidade
Com o mar.
O sol continuou se escondendo
Atrás das nuvens
E sofrendo com ciúmes do mar,
Havia tanta dor entre eles.

A lua confessou ao mar
E o sol confessou as nuvens,
Havia dor,
Havia distância,
Havia tanto amor entre eles.

Lucy Coelho




























     Sucesso de bilheteria. Até breve, boas inspirações


           






Lucy, o Yan me pediu que desse um recado para você

Achou a estória muito boa, mais o final triste.

5 comentários:

  1. Querida Clau,
    Há magia entre o Sol e a Lua, e a Lucy soube dizer em versos uma história profunda e bonita, apesar da tristeza do final.
    Mas, a bem ver, nem sempre as histórias terminam bem... o importante é saber contá-las... e aprender com elas!
    Lindo! Lindo!
    Parabéns!
    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Yan meu lindo, meu fofo!
    A lua e sol continuam se amando,
    raramente se encontram, esse encontro
    se chama eclipse.
    Eu amei o seu desenho e de todos os seus amiguinhos!
    Vocês são lindos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Mas quando os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei viram as coisas maravilhosas que Jesus fazia e as crianças gritando no templo: "Hosana ao Filho de Davi", ficaram indignados,
    e lhe perguntaram: "Não estás ouvindo o que estas crianças estão dizendo? " Respondeu Jesus: "Sim, vocês nunca leram: ‘dos lábios das crianças e dos recém-nascidos suscitaste louvor’? "

    Mateus 21:15-16

    ResponderExcluir
  4. Claudiane,
    Suas bênçãos iluminaram o meu dia!
    Os desenhos foram louvores que envolveram o meu coração, me senti abraçada por cada criancinha, cada desenho foi um abraço e um louvor.
    É uma alegria tremenda minha amiga,
    esse momento tão gostoso, não tem descrição!
    Obrigada minha linda amiga!

    ResponderExcluir