Prêmios de amigos

terça-feira, agosto 28, 2012

De boca em boca



 Folclore é uma palavra de origem inglesa cujo significado é “conhecimento popular”. 

Um grande estudioso do nosso folclore foi Luís da Câmara Cascudo, autor de mais de 150 livros. Segundo ele para um costume ser considerado folclore é preciso ter origem anônima, deve ser aceito e praticado por um grande número de pessoas e também precisa resistir ao tempo e ser passado de geração em geração.
Ainda hoje, a obra de Câmara Cascudo é uma referência imprescindível , até porque diversas expressões folclóricas brasileiras por ele documentadas já desapareceram e não podem mais ser observadas.


Os professores da EMMRA este mês trabalharam o folclore . Postarei aqui alguns trabalhos que tomei conhecimento.


A turma 500 da professora Ionara fez um trabalho diferenciado com as lendas . A turma foi dividida em seis grupos e cada grupo ficou responsável em  fazer a representação para que os outros grupos pudessem descobrir de qual lenda se tratava .


 Vitória - Régia 







Lenda do Guaraná




Lobisomem




Negrinho do Pastoreio



Lenda da Mandioca



Lenda do Saci


A turma 300 da profª Rocksane pesquisou e confeccionou cartazes sobre :lendas , músicas folclóricas, simpatias... Os alunos também trouxeram e cuidaram de mudas de plantas medicinais 








A turma do segundo ano da profª Edivanda além de confeccionar um mural , assistiram vídeos.




 A turma do segundo ano da profª Márcia  confeccionou um livro com a música" O cravo e a Rosa.


video



Na sala de leitura a  professora Claudiane  trabalhou com adivinhas, quadras , músicas folclóricas , trava – línguas,  lendas ( lua Cheia , Saci, Mula sem cabeça, Curupira, Iara ) ,o conto popular" A princesa que se perdeu na floresta" e ditados.



 Esta foto representa a mímica feita por ela enquanto a aluna lia o ditado " Pobre quando põe a mão no bolso só tira ...
 Já adivinharam?
video




Trabalho realizado pela sala de leitura com os alunos do 4º ano, da  profª Laudiceia . Ilustração de acordo com que estava escrito sobre a  lenda da Lua Cheia. 

video


domingo, agosto 26, 2012

Palavras são poucas...









Palavras são poucas para agradecer a linda homenagem que vocês, do 3º ano junto com a  profª,Rocksane, fizeram para mim. Os louvores, a coreografia, os bilhetinhos, me ajudaram a relembrar da minha importância, de quanto sou especial para Deus e para cada um dos alunos da EMMRA .
Eu peço a Deus que eu consiga estar sempre presenteando vocês com o que há de melhor dentro de mim.
Obrigada por terem me dado cada sorriso, cada tia... , cada gesto. Não há nada mais acolhedor do que se sentir amada.
Vocês souberam fazer a diferença...





Vídeo feito com fotos.

terça-feira, agosto 14, 2012

Vovó Aydée e seu Surrão Encantado



Desde maio , alunos e professores da nossa escola estão participando de uma gincana .Estê mês uma das tarefas é a contação de histórias populares (que são frutos da oralidade e do espírito inventivo ) e de preferência por um convidado . 

A convidada da professora Márcia , foi sua  própria avó, Aydée Passos de Almeida de 85 anos, que nos prestigiou com a história  do Surrão Encantado, história esta que ela ouvia de sua avó materna.  Como vocês poderão observar no vídeo , uma história  encantadora que nos fez sonhar e pensar além de ativar as emoções e recordações da nossa convidada. A vovó Aydée e uma pessoa com  brilho próprio e que soube muito bem aproveitar o tempo com estes alunos e passar seus  sábios conselhos . 
Os alunos da professora Edivanda foram convidados para  partilharem deste momento mágico.












"Ao lado da literatura, do pensamento intelectual letrado, correm as águas paralelas, solitárias e poderosas, da memória e da imaginação popular. O conto é um vértice de ângulo dessa memória e dessa imaginação."  (Luís da Câmara Cascudo)           



sábado, agosto 11, 2012

Perspectivas em Ciência da Informação - Biblioterapia para crianças em idade pré-escolar: estudo de caso

Perspectivas em Ciência da Informação - Biblioterapia para crianças em idade pré-escolar: estudo de caso

CAVALEIRO ANDANTE: DA SÉRIE "POEMEUS" - RE-FEIÇÃO DE GENTE

CAVALEIRO ANDANTE: DA SÉRIE "POEMEUS" - RE-FEIÇÃO DE GENTE




Você sabe como  surgiu o Dia dos Pais?

 Dizem que o primeiro a comemorar o Dia dos Pais foi um jovem chamado Elmesu, na Babilônia, há mais de 4.000 anos.  Ele teria esculpido em argila um cartão para seu pai. 

 Em 1909, a norte-americana Sonora Louise Smart Dodd queria um dia especial para homenagear o pai, William Smart, um veterano da guerra civil que ficou viúvo quando sua esposa teve o sexto bebê e que criou os seis filhos sozinho em uma fazenda no Estado de Washington.

Foi olhando para trás, depois de adulta, que Dodd percebeu a força e generosidade do pai.
O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, em Spokane, Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Os pais vivos deviam ser homenageados com rosas vermelhas e os falecidos com flores brancas. Pouco tempo depois, a comemoração já havia se espalhado por outras cidades americanas. Em 1972, Richard Nixon proclamou oficialmente o terceiro domingo de junho como Dia dos Pais.

O pai brasileiro ganhou um dia especial a partir de 1953. A iniciativa partiu do jornal O Globo do Rio de Janeiro, que se propôs a incentivar a celebração em família, baseado nos sentimentos e costumes cristãos. Primeiro, foi instituído o dia 16 de agosto, dia de São Joaquim. Mas, como o domingo era mais propício para as reuniões de família, a data foi transferida para o segundo domingo de agosto.
Em São Paulo, a data foi formalmente comemorada pela primeira vez em 1955, pelo grupo Emissoras Unidas, que reunia Folha de S. Paulo, TV Record, Rádio Pan-americana e a extinta Rádio São Paulo. 





Pai da aluna Emilly, do 3º ano.


Pai da aluna Maria Helena, do  do 3º ano .





Os alunos da profª Rocksane presentearam seus papais com um CD de músicas.



Tem pai que ama,
Tem pai que esquece do amor.
Tem pai que adota,
Tem pai que abandona.
Tem pai que não sabe que é pai,
Tem filho que não sabe do pai.
Tem pai ...
Tem pai que dá amor,
Tem pai que dá presente.
Tem pai por amor,
Tem pai por acaso.
Tem pai que se preocupa com os problemas do filho,
Tem pai que não sabe dos problemas do filho...
Tem pai ...
Tem pai que ensina,
Tem pai que não tem tempo.
Tem pai que sofre com o sofrimento do filho,
Tem pai que deixa o filho esquecido.
Tem pai de todo jeito.
Tem pai que encaminha o filho,
Tem pai que o deixa no caminho.
Tem pai que assume,
Tem pai que rejeita.
Tem pai que acaricia,
Tem pai que não sabe onde está o filho
que precisa de carinho.
Tem pai que afaga,
Tem pai que só pensa em negócios.
Tem...
Tem pai de todo jeito.
E você???
Que tipo de pai você é?
Eu quero um pai,
apenas um pai
que esteja consciente do amor
que tem para dividir...
Eu quero um pai,
apenas um pai
que seja AMIGO!
A todos os Pais,
um carinhoso abraço!
Deus Pai os abençoe!

(autor: Ari Antonio Angelin
)
 




Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.
                                                     Adriana Falcão.

Sentimos saudade de certos momentos da nossa vida e de certos momentos de pessoas que passaram por ela.
                                                    Carlos Drummond de Andrade


Pai , sempre pai... Esta  rosa dedico ao meu, Antonio Amaro e faço uso das palavras de Adriana Falcão e Drummond para expor o meu sentimento.

sábado, agosto 04, 2012

Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa

Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa

"Na ausência do outro, o homem não se constrói homem". Vygotsky

Confesso que já estava sentindo falta dos alunos da escola. Até mesmo daqueles que às vezes preciso contar mentalmente até três ou até mais, antes de  me pronunciar.
Mas hoje quero falar dos alunos do pré-escolar que aos poucos conquistaram meu coração .
Não tive como não me apaixonar. São tão sinceros, transparentes, cheios de vida ,  desafiantes. 
Se alguém, até bem pouco tempo me falasse que eu iria ter um envolvimento  com eles, diria impossível; pois, sempre me identifiquei com as turmas do 5º ano. 


Esta semana  contei a história da !Girafinha Flor Fez Uma descoberta", de Teresinha Cassasanta, para as  turmas  do pré I e II, com o objetivo de desenvolver a socialização do grupo e trabalhar valores, como solidão, amizade, medo e solidariedade..


Este livro conta a história de uma girafa que se sentia sozinha e triste. Todos da floresta eram gentis com ela, mas como não tinha coragem de conversar com ninguém,  começa a pensar que são os outros que não querem conversar com ela. Assim, ela  resolve ir para a cidade à procura de um remédio para curar a solidão.

Durante o seu percurso, encontra vários animais, que pedem para que ela não se demore muito, porque senão vão sentir sua falta.

Ao chegar perto da estrada, que a levaria até a cidade, faz a grande descoberta, a de que não está sozinha e que tem AMIGOS que gostam e se importam com ela.

Resolve voltar para casa e fazer uma festa para todos os seus amigos.


Após, fingimos que também estávamos na festa e dançamos e brincamos muito ao som do DVD da Xuxa.













Enfim, como a Girafinha Flor, eu descobri que tenho vários amigos no Pré.




Brincar é um direito de todas as crianças do mundo, garantido no Principio VII da Declaração Universal dos Direitos da Criança da UNICEF. É uma atividade de grande importância para a criança, pois a torna ativa, criativa, e lhe dá oportunidade de relacionar-se com os outros; também a faz feliz e, por isso, mais propensa a ser bondosa e a amar ao próximo.